O dia que conheci Kid Bengala, ator porno e garoto propaganda do Libidmax

Kid BengalaFala meus amigos de pesca, como tens passado? Hoje venho aqui no blog para relatar um causo que ocorreu comigo um tempo atrás, onde, em uma de minhas aventuras de pesca em Paraty, no Rio de Janeiro, acabei tendo a felicidade de conhecer um cara muito conhecido pelos marmanjos ae, o ator porno Kid Bengala, também garoto propagando do Libidmax.

Era um dia como outro qualquer, e eu estava em uma excursão par aquelas bandas onde realizaria mais uma pescaria em auto mar. Entretanto, no dia seguinte ao da pesca, resolvi ficar pela cidade mais uns dias para conhecê-la melhor.

Numa noite, em uma bar chique da região, eis que entra o notório ator Kid Bengala, o qual é um cara muito gente boa. Tive o prazer (não nesse sentido que está pensando) de trocar algumas palavras com ele e pedi o seu autógrafo.

Conheci um outro lado do ator, pois muitos apenas o conhecem como um cara do ramo adulto, só que além disso, Kid possui um outro lado que poucos conhecem.

Além do cara ser super gente boa, nota-se que é uma pessoa muito inteligente e um homem de negócios. Percebi que seus negócios não são apenas como ator de filme porno. Kid também tem se dado muito bem no ramo da publicidade, onde um dos seus últimos trabalhos foi o de ser garoto propagando do viagra natural Libidmax, um produto muito popular e bem aceito pelo público. (caso deseja ter mais informações a respeito desse produto, visite o site segredodosatoresporno.net)

Vi também o quanto o cara é querido com seus fãs, e além disso, uma pessoa com muito bom humor. Ele ficou ali no bar por algum momento e depois foi embora. Para minha sorte, eu estava lá e pude registrar esse momento o qual compartilho com vocês aqui agora.

Eu sou assim mesmo, adoro conhecer pessoas novas, principalmente se essa for famosa. Pois, isso nos da a oportunidade de conhecer um pouco mais dela além daquilo que vimos da mesma atrás das telas.

Esse fora um encontro legal que ocorreu em minha vida, e o mesmo só foi possível devido as minhas muitas aventuras e viagens por conta da pescaria. Por isso, concluo, ser um pescador nato vai muito além de pegar peixes, isso nos permite andar mais pelo Brasil e conhecer pessoas novas.

Porque eu gosto tanto de pescar e como essa prática influencia em minha vida

Porque eu gosto tanto de pescar e como essa prática influencia em minha vidaOla amigos, hoje volto a escrever para o blog novamente e venho contar-lhes o porque eu gostoso tanto de pescar e como essa prática mudou minha vida. Se você curte uma boa história, história de um verdadeiro pescador, pegue seu café e prepare-se para ler uma que aqui vos conto.

Bom, lembro-me como se fosse ontem, a primeira vez que tive meu contato com a pescaria. Eu ainda era garoto e ocorreu em um passeio feito pela minha escola para um sítio. Lá nesse sítio, uma das atrações era a pesca. Então, mesmo sem saber que aquilo viria a se tornar minha paixão, eu fui praticar a pesca com o auxílio dos instrutores que lá estavam e desde aquele dia passei a amar a arte de se pegar peixes.

Obviamente que depois muitos outros momentos de pescada vieram. Em todos esses anos de pescador já tive o privilégio de pescar nos mais distintos lugares possíveis, desde pesqueiros ou rios de água doce, até pescarias em auto mar. Inclusive, nesse último eu descrevo como foi aqui nesse artigo.

Não sou um pescador profissional e tão pouco ganho a vida com a pesca. Porém, tal prática tornou-se para mim essencial e uma verdadeira terapia, muito mais do que um simples hobbie. É algo que me fascina tanto que fui levado até mesmo a criar esse blog para compartilhar com vocês assuntos ligados ao tema.

Hoje minha rotina se concentra a quase todos os finais de semana sair para pescar, são os momentos de lazer e paz da minha vida. Todo o estresse que eu acumulo durante a semana, eu o descarrego sentado a beira de um rio, lago, ou mar, enquanto estico minha vara e tomo uma boa cerveja.

Além de me sentir bem comigo mesmo por sempre está a fazer algo que amo, ainda ganhei muitos amigos nessa vida por conta da pescaria. Para muitos, pescar pode parecer ou ser algo tedioso e sem graça, mas para mim é o melhor esporte ou arte que existe.

Se você nunca pescou, mas por algum acaso acabou vindo parar nesse artigo em meu blog, aproveito para lhe fazer o convite e começar a ter esse hábito em sua vida. Tenho quase certeza de que as chances de se apaixonar pela pesca são grandes.

É isso ai pessoal, o post de hoje foi mais uma forma de compartilhar com vocês o quanto sou um adepto pela pescaria. Se você também é um fã da pescada assim como eu, deixe abaixo seu comentário contando suas aventuras de pescador.

Abração!

Diário De Bordo Sobre a Primeira Vez Que Fui Pescar Em Auto Mar

Diário De Bordo Sobre a Primeira Vez Que Fui Pescar Em Auto Mar

Para o primeiro relato aqui no blog, eu passei alguns minutos pensando sobre qual seria o ideal para começar. E dentre as minhas diversas aventuras nessa vida de pescador de primeira viagem, acabei decidindo que a história que iria compartilhar com vocês hoje seria a minha primeira pesca em auto mar.

Portanto, para os que amam pescar em auto mar e adoram recordar dos momentos que lá estão, esse é um relato que você irá gostar muito de ler.

Antes de começar, peço encarecidamente que me ajude a divulgar esse meu humilde blog e assim sendo eu possa alcançar a outros pescadores ou amigos que adoram uma boa história de pescador.

Dito isso, vamos aos fatos que deram origem a minha primeira pesca em auto mar.

Na verdade, não só fora minha primeira pesca em auto mar, como também marcava minha primeira pesca de verdade que não tenha sido em um pesqueiro.

Sim, já faz muito tempo, eu ainda era um garoto quando tive a oportunidade de ir pegar uns peixes espadas em pleno oceano.

A oportunidade se deu devido a uma excursão organizada por um colega de trabalho na época. O destino era Ilha Bela, onde pegaríamos um barco ali e adentraríamos o mar para jogar nossas varas e pegar o máximo de peixes que conseguíssemos.

No dia da excursão, lá estava eu pronto para apreciar minha primeira pesca radical. No caminho fizemos uma parada em um restaurante que servia comida caseira o qual não esqueço até hoje. Fartei-me das mais diversas guloseimas, em especial a feijoada.

Por ser a primeira vez que eu iria pescar em auto mar, muitos que ali estavam acreditavam que eu poderia passar mal, devido ao tanto de feijoada que havia ingerido.

Não só por isso, mas é que por mais divertido que seja, pescar em auto mar com um barco balançando a beça não é para qualquer um. Muitas pessoas não se dão com o balancê do barco e acabam passando mal. Uma vez que você passe mal, o resto da pesca se torna insuportável e até mesmo traumatizante para muitos.

Então, aliando isso ao fato de eu ter me fartado em demasia com uma comida pesada, logo meus colegas estavam crentes que eu passaria mal, principalmente por ser um marinheiro de primeira viagem.

Mas para a surpresa deles e até para a minha, minha pesca em auto mar foi um sucesso. Pelo menos no que diz respeito a não passar mal.

Agora vamos falar um pouco sobre a pesca em si, o resultado e se me dei bem como um pescador de peixe espada.

Certo, agora é o momento de fazer o título desse blog entrar em cena e contar aqui uma verdadeira história de pecador hehe. Mas fique tranquilo, não aumentarei os fatos o mantendo fiel ao que de fato ocorreu.

Peguei cerca de 8 peixes espadas e uma enguia. Para mim foi ótimo, já que era a minha primeira vez. Outros mais experientes, voltaram da pesca com cerca de 20 a 30 peixes.

Mas é lógico que isso para mim fora o menos importante. O que valeu mesmo a pena foi a vagem em si. Se você gosta de pescar, mas nunca teve a oportunidade de ir em auto mar, sugiro que quando tiver a chance que vá.

É simplesmente sensacional e uma aventura que se guarda para a vida inteira. Depois dessa minha primeira vez, praticamente todo ano volto lá.

O Aparecimento da baleia na madrugada

O Aparecimento da baleia na madrugada

Uma das melhores partes da viagem eu ainda não relatei. No meio da madrugada, por volta de 2 a 3 da manhã, a tripulação se depara com uma enorme baleia passando perto do nosso barco e jorrando água para cima.

O que poderia ser algo assustador por haver uma pequena possibilidade dela se dirigir para nosso lado e o barco se virar, para mim fora simplesmente um fato marcante e emblemático.

Toda vez que conto para as pessoas sobre essa minha pescaria em auto mar e falo sobre o momento da baleia, muitos logo falam se tratar de mais uma história de pescador. Mas eu estava lá, e posso afirmar que foi real e empolgante.

Aqui encerro esse meu Diário de bordo relatando minha primeira pescaria em auto mar. Espero que tenham gostado e nos vemos em um próximo post.